A arte de entregar a Deus o que somente ele pode fazer

J. C. Pezini 

Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. 1 Pe.5:6,7 

Nestes últimos anos tenho trabalhado com pastores que reclamam o tempo todo que estão cansados, estressados, desanimados. Eles confessam que estão frustrados, e que não aguentam mais a sobrecarga diária. Por este motivo, tenho me perguntado diariamente: “Será que não estamos tentando resolver tudo sozinhos”? Me parece que perdemos a confiança em deixar nas mãos de Deus o que somente ele pode fazer. 

Nós nunca experimentaremos paz neste mundo a menos que dominemos uma habilidade crucial. Precisamos aprender a arte de deixar ir, de liberar. 

Os jogadores de boliche, por definição, têm que largar as bolas, se não largar ela não atinge o alvo. 

Mas alguns de nós parecem que fazemos isso com grande relutância. Conseguimos deixar ir quando já não conseguimos mais segurar. Quando percebemos que não conseguimos mais ter controle da situação. 

Depois que a bola está fora de nossas mãos e descendo a pista, achamos que pode ser útil gritar e ainda dar instruções adicionais. Parece até ridículo, mesmo vendo a bola rolando ficamos gritando e torcendo o corpo para ajuda-la a atingir o alvo. “Esquerda, esquerda, esquerda! Não, não na sarjeta! “Acenamos nossas mãos. Nós equilibramos precariamente em uma perna, como se os nossos movimentos transmitissem magicamente correções de curso para um objeto sólido cujo destino já estivesse estabelecido. Todos nós, jovens ou com maior idade também não estamos imunes a esse comportamento. “Vamos lá, caia aí, não, não neste lugar!” 

E porque não falarmos dos pais. É difícil assistir seu filho adolescente começar sua primeira viagem sozinho no carro da família, ou acenar para o seu filho mais velho em seu primeiro dia na faculdade, sem pensar: “Mas eu ainda estou no controle do que acontece a seguir, certo?” Não, não estamos, é pura bobagem. Na maioria dos empreendimentos da vida, chega a hora de deixar ir. Como pastores aprendemos isto com muita luta. Crer que Deus está no controle da vida é fácil, mas deixá-lo no controle é um aprendizado. 

Temos amplas oportunidades de influenciar o que acontece em seguida, seja dirigindo uma um carro, lançando um novo projeto ou treinando lideres. Nós nos preparamos diligentemente. Nós avançamos corajosamente. E fazemos tudo em oração. Mas o momento sempre chega quando não há mais nada a fazer. Tendo feito o nosso melhor, deixamos os resultados para Deus. Claro, parece que há algo mais que podemos fazer. Nós podemos nos preocupar. Normalmente é isto que acontece. Isto é o equivalente a tentar refinar o curso de uma bola de boliche que já está se dirigindo para os pinos. 

No entanto, todos nós sabemos em teoria que a preocupação não muda nada. Nasce da ilusão de que ainda estamos, de alguma forma, no controle e que nossa preocupação fará a diferença. Com isto vem o estresse, o desânimo, e por fim a depressão. 

Vale a pena notar que não há nenhum versículo na Bíblia que diz: “E Deus começou a se preocupar”. Deus não tem nada para se preocupar. Sabe o por que que ele não se preocupa? É porque Deus está realmente no controle do universo. Sabemos que em sua palavra ele diz que nem mesmo uma folha cai de uma árvore sem seu conhecimento. 

É por isso que podemos renunciar ao controle de um projeto especial ou de uma pessoa de valor inestimável. Podemos renunciar a ansiedade pelo crescimento da igreja. Jesus foi claro, ele mesmo disse que ele edificaria sua igreja. Estamos meramente entregando o que nunca tivemos realmente em primeiro lugar. 

Dallas Willard escreve: “No começo de cada manhã, dedico meu dia aos cuidados do Senhor… agindo assim coloco Deus no comando. Não preciso mais administrar o acontecimento das coisas, nem mesmo as outras pessoas”. 

Esse é o antídoto para parar de se preocupar. Tirando a nossa mente da miríade do que pode acontecer hoje, estamos livres para dar toda a nossa atenção àquele que realmente está no controle. Sabe qual é a diferença entre você e Deus? Deus não acha que ele é você. Ele estará realmente no comando do cosmos durante as próximas 24 horas. 

O que significa, pela graça de Deus, podemos aprender a deixá-lo no comando de nossa vida e ministério. Estejamos livres das preocupações, elas não mudam nada, somente atrapalham. Deus além de nos ajudar, ainda está movendo as coisas segundo a sua vontade. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>