Carta aos amigos do Sara

Rev. Dr. José Carlos Pezini 

Olá amigos, Paz! 

“Escutem: os olhos do Eterno estão sobre aqueles que respeitam, aqueles que procuram seu amor. Ele está disposto a resgatá-los nos tempos maus, e prestar todo o auxilio necessário nos tempos difíceis”. (Salmo 33: 18,19 – A Mensagem) 

Creio que a maioria de vocês ficou sabendo de mais um suicídio no meio eclesiástico. Desta vez um pastor da Igreja Batista de Goiânia. 

Mesmo acompanhando durante estes anos esta síndrome, que é chamada de Burnout, me chocou novamente e me fez tomar esta decisão em escrever a todos vocês que têm nos acompanhado através das atividades do Instituto SARA. Faço isto com amor e com temor, mas desejo desafiá-los a colocar em prática o que temos ensinado em todos nos eventos da SARA. O que tenho percebido, que alguns pastores que participam dos retiros do SARA, gostam e até divulgam com paixão, mas estão flertando com dois senhores. Gostam, divulgam, falam bem, mas não conseguem deixar de idolatrar o ministério. Amam mais o ministério e Igreja do que a Jesus, por isso não conseguem renunciar as tentações e as demandas ministeriais diárias. Invertem os valores, negociam o tempo com Deus e ignoram o descanso semanal instituído pelo Senhor desde a criação. Por este motivo andam estressados, exaustos e muitos desejando abandonar o barco. 

Gostaria de levá-los a repensar sobre nosso lema: “Uma longa caminhada na mesma direção”. Lembrando de colocar Deus em primeiro lugar em suas vidas. Isto é, não negligenciar o tempo diário com Deus de pelo menos uma hora por dia. Ir a Deus por causa de Deus e não por aquilo que ele pode fazer por você. Tempo diário de exercício físico. Pastores enfermos pregam sermões doentes e sermões doentes matam. Exercitar o corpo e cuidar da saúde é uma disciplina espiritual. Paulo, ao escrever a Timóteo, orientou dizendo: “Cuide de te mesmo… “ (I Tm. 4.16). Tempo de leitura diária, somos profissionais do conhecimento e somos chamados a ensinar. Por isso precisamos ser alimentados para poder alimentar o rebanho. Só podemos dar aquilo que temos em estoque. Além do mais, segundo vejo nas Escrituras, são quatro as atividades pastorais instituídas por Deus: Orar pelo rebanho, Ensinar o rebanho o que e como, equipar os Santos para a obra do ministério e delegar autoridade para que vão e façam discípulos. 

Gostaria ainda de lembrá-los aos que estão sob a orientação do SARA que seu compromisso é participar de dois retiros por ano e ter uma conversa por mês com seu mentor. Alguns pastores têm arrumados desculpas e deixado de participar por coisas simples. Lembro também que é você quem deve procurar seu mentor e não o mentor te procurar.  Lembra! Aquilo que valorizo eu priorizo. 

Que o Senhor Jesus te leve a pensar em um relacionamento mais íntimo com Ele. Somente Ele pode trazer paz a sua vida e vida ao seu ministério. Sem ele a vida ministerial fica pesada, impossível de ser realizada. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>